Um século do Apostolado da Oração em Cambuí

No último domingo, dia 19 de outubro, o Apostolado da Oração da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Cambuí completou seu primeiro centenário. Nas comemorações deste jubileu contou com a presença do secretário nacional do Apostolado da Oração, Pe. Otmar Schwenber, SJ.
Também esteve presente o Assessor eclesiástico Mons. José Carneiro juntamento com a presença de zeladoras do Apostolado da oração de toda a Arquidiocese.

Um século do Apostolado da Oração em Cambuí

O Apostolado da Oração da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Cambuí está completando seu primeiro centenário.

Nas comemorações deste jubileu se contará com a presença do secretário nacional do Apostolado da Oração, Pe. Otmar Schwenber, SJ.

O convite para esta celebração é estendido a todas as zeladoras do Apostolado de nossa arquidiocese.

A concentração será no dia 19 de outubro(domingo), às 8h no Ginásio Poliesportivo em Cambuí.

Maiores informações podem ser obtidas na secretaria da paróquia Nossa Senhora do Carmo pelo telefone: (35) 3431-1125.

Venha celebrar este dia tão especial para a vida arquidiocesana!

Paróquias Celebram Solenidade de Corpus Christi

A Solenidade de Corpus Christi é um dos momentos para significativos para nós cristãos católicos. É nela que nos unimos na adoração e exaltação em torno da herança mais preciosa deixada por Jesus Cristo, sua própria presença real e verdadeira na Sagrada Eucaristia.

Como parte da celebração, muitas paróquias enfeitam as ruas próximas à Matriz com a confecção de tapetes por onde a procissão do Corpo do Senhor Jesus presente no Santíssimo Sacramento caminha junto ao povo.
Para a montagem dos tapetes são utilizados materiais como sal grosso tingido, pó de café e serragem, pipoca, tampas de garrafa, entre outros objetos de decoração. Além da decoração das ruas, muitas paróquias também fizeram o gesto concreto, com a coleta de agasalhos e alimentos

HISTÓRICO

A solenidade do Corpo de Deus teve início no século XII, quando foi instituída pelo Papa Urbano IV em 1264, através da bula “Transiturus”, que prescreveu esta solenidade para toda a Igreja Universal.

A origem da festa deu-se por um fato extraordinário ocorrido ao ano de 1247, na Diocese de Liége – Bélgica.  Santa Juliana de Cornillon, uma monja agostiniana, teve consecutivas visões de um astro semelhante à lua, totalmente brilhante, porém com uma incisão escura. O próprio Jesus Cristo a ela revelou que a lua significava a Igreja, a sua claridade as festas e, a mancha, sinal da ausência de uma data dedicada ao Corpo de Cristo.  Santa Juliana levou o caso ao bispo local que, em 1258, acabou instituindo a festa em sua Diocese.

O fato, na época, havia sido levado também ao conhecimento do bispo Jacques de Pantaleón que, quase duas décadas mais tarde, viria a ser eleito Papa (Urbano IV), ou seja, ele próprio viria a estender a solenidade  a toda a Igreja Universal. O fator, que deflagrou a decisão do Papa, e que viria como que a confirmar a antiga visão de Santa Juliana, deu-se por um grande milagre ocorrido no segundo ano de seu pontificado: O milagre eucarístico de Bolsena, no Lácio, onde um sacerdote tcheco, padre Pietro de Praga, colocando dúvidas na presença real de Cristo na Eucaristia durante a celebração da santa Missa, viu brotar sangue da hóstia consagrada. O fato foi levado ao Papa Urbano IV, que encarregou o bispo de Orvietro a levar-lhe as alfaias litúrgicas embebidas com o Sangue de Cristo. Instituída para toda a Igreja, desde então, a data foi marcada por concentrações, procissões e outras práticas religiosas, de acordo com o modo de ser e de viver de cada país, de cada localidade.

Encontro de formação espiritual para membros dos CPP’s e CCP’s é realizado no Setor Fernão Dias

setorfernaodias3Neste domingo, 23 de fevereiro, a Paróquia São Sebastião (Senador Amaral), acolheu o encontro de formação espiritual para membros dos CPP’s e CCP’s do Setor Fernão Dias. O encontro teve a participação do Pe. Arquimedes que refletiu com os participantes sobre a espiritualidade dos agentes de pastoral. O objetivo deste primeiro encontro a nível setorial, foi fortalecer a espiritualidade das lideranças de nossas comunidades, que por vezes anda desgastada pelo excesso de trabalhos pastorais. Com mais de 300 participantes o encontro encerrou-se com a Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Arquimedes e, concelebrado pelos padres: Benedito Luciano, Tiago, João Hélio, Omar, Flávio e Douglas. No mês de agosto está programado um segundo encontro na cidade de Córrego do Bom Jesus. Pe. Flávio Sobreiro (Coordenador do Setor Fernão Dias).

Dia de júbilo! Mais uma paróquia é criada em nossa Arquidiocese!

No último sábado, dia 1 de fevereiro, a comunidade Nossa Senhora Aparecida em Cambuí tornou-se a 60a. paróquia de nossa arquidiocese.

As celebrações iniciaram-se no início da tarde com carreata saindo da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo até a Igreja de Nossa Senhora Aparecida (agora Matriz) onde centenas de pessoas receberam a imagem de Nossa Senhora Aparecida, doada pelo Santuário Nacional e o primeiro pároco, Pe. Omar Aparecido Silveira.

Pe. Omar foi empossado pelo arcebispo metropolitano, Dom Ricardo Pedro,  e recebido por representantes das 13 comunidades que compõem a nova paróquia, autoridades e clero ali presentes.

Também foi lançado pelos Correios o selo comemorativo pela criação da nova paróquia.

Depois da solene Celebração Eucarística as comemorações continuaram com o show de Frei Zeca.

Rezemos pelos trabalhos de evangelização que se iniciam naquela comunidade e pela missão de Pe. Omar Silveira que conduzirá esse rebanho!

Confira algumas imagens:

Fotos: Cristina Moreira, facebook: Paróquia Nossa Senhora do Carmo e N. S. Aparecida Cambuí