Fórum Arquidiocesano da Pastoral da Juventude

Pejoteiras e Pejoteiros desta imensa Arquidiocese. Estamos já vivendo a expectativa de nos encontrarmos no dia 24 de novembro. Por isso confirme sua presença até o dia 22 de novembro pelo email (eapj.pa@gmail.com), ou pelo celular (35 9959-1711 – vivo), ou faça sua inscrição pelo link faça sua inscrição.
Neste nosso encontro vamos juntos nos preparar para a Assembleia Arquidiocesana em julho de 2014. Somos todos convidados a responder o nosso tema: “Na caminhada pastoral, o que nos faz estar aqui?” E iluminados por Mateus 7,24“E caiu a chuva, transbordaram os rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, que não caiu, porque estava edificada sobre a rocha”.
São 3 vagas por grupo articulado com a Pastoral da Juventude, pedimos uma contribuição de R$ 10,00 para ajudar a cobrir os custos, terá incluso refeições e materiais. O encontro irá iniciar as 8:00 da manhã, na Escola Profissional Delfim Moreira (Seminário Pavoniano) em Pouso Alegre, situado à Av. José Aurélio Garcia, 317 , Centro.
Já estamos ansiosos para ver o rosto de cada jovem representando seu grupo. Preparamos esse encontro com muito carinho a todos os jovens.
Contamos com vocês!
Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude
Aline Alves; Daniel Augusto; Danilo Tavares; Jéssica Cristina; Ludimila Santos; Paulinha Pádua; Welington Pereira e Pe João Luiz

Clero da Arquidiocese se reúne para atualização no Seminário

DSCN3531O clero da Arquidiocese de Pouso Alegre, e também religiosos que atuam nas paróquias, estão reunidos nesta quarta e quinta-feira, 30 e 31, para dias de atualização e reflexão. O encontro ocorre no Seminário Arquidiocesano.

O tema central do encontro foi “Paróquias revitalizadas à luz de Aparecida”, assessorado pelo padre Manoel José de Godoy, de Belo Horizonte.
Quinta-feira
Nesta quinta-feira, os padres puderam estudar o estudo emitido em preparação ao 15º Encontro Nacional dos Presbíteros, que será realizado em Aparecida entre os dias 05 e 11 de fevereiro de 2014.
Os padres foram divididos pelos setores pastorais da Arquidiocese. Depois do estudo puderam

Pe. Manoel de Godoy, assessor do encontro
Pe. Manoel de Godoy, assessor do encontro

partilhar as reflexões em plenária. Entre as principais ideias, uma conclusão: a revitalização das paróquias passa, também, pela revitalização do presbítero.

Dentro do estudo os padres puderam ler uma passagem do papa emérito Bento XVI, o qual afirma: “Os presbíteros são um grande dom não só para a Igreja, mas também para a própria humanidade”. O texto continua: “Por isso, a comunidade de fé supõe que quem assume o ministério é uma pessoa virtuosa, chamada a exercer a virtude na prática do ministério. Somente se torna virtuoso praticando atos de virtude dentro dos parâmetros de um verdadeiro virtuoso”.

Galeria de fotos

PV define datas dos encontros para agentes e vocacionados

imagesA Pastoral Vocacional da Arquidiocese de Pouso Alegre definiu a data dos encontros dos agentes das PV’s paroquiais e dos jovens vocacionados.

O primeiro grupo tem seu encontro no dia 10 de novembro, entre às 09h e 16h. Agentes de todas as Paróquias são convidados para esse dia de reflexão, convívio e oração.

Já os vocacionados se encontrarão com a PV Arquidiocesana no dia 24 de novembro, também entre às 09h e 16h. Esse é um encontro destinado apenas aos rapazes que têm o desejo de discernir de maneira mais aprofundado ao chamado de Deus. Não há idade mínima para quem queira participar. É necessário trazer material de anotação e Bíblia.

Todos os encontros ocorrem no Seminário Arquidiocesano em Pouso Alegre. Mais informações pelo telefone: (35) 3422-3232 ou pelo email: deuschama@hotmail.com

Papa aponta três características fundamentais da família cristã

Papa_27-09-13_2A oração familiar é a primeira caraterística fundamental da vida de uma família cristã, disse o Papa Francisco na homilia da celebração eucarística de conclusão da Peregrinação das Famílias no Ano da fé, esta manhã na Praça de S. Pedro repleta de fiéis e famílias provenientes das diversas partes do mundo.

texto do Evangelho deste domingo, disse o Papa, põe em evidência dois modelos de oração: um que é um modelo falso, o do fariseu e o outro modelo que é o autêntico, o do publicano. O fariseu encarna uma atitude que não exprime acção de graças a Deus pelos seus benefícios e pela sua misericórdia, mas sim a auto-satisfação. De facto, o Fariseu se considera justo, bondoso e fortificado deste seu ser justo e bondoso ele julga os outros. O publicano pelo contrário, não multiplica as palavras, a sua oração é simples e humilde porque permeada pela consciência da própia indignidade , da sua miséria humana e por isso desejoso do perdão e da misericórdia de Deus.

“Rezais algumas vezes em família? Algumas famílias o fazem certamente. Mas tantos perguntam-me: como se faz para rezar juntos em família? A oração é algo de pessoal e por outro lado não se encontra nunca um tempo apropriado, tranquilo para o efeito etc. Sim, é verdade, mas é também uma questão de humildade, de reconhecer que, tal como o publicano, também nós temos necessidade de Deus. Todas as famílias precisam de Deus, da sua misericórdia. E é preciso simplicidade! Rezar juntos a oração do Pai nosso durante as refeições. Isso é possivel e não requer algo de extraordinário. Recitar juntos o terço em família é bonito, dá tanta força e rezar uns para os outros. A oração fortifica a família”.

A segunda caraterística fundamental da vida de uma família cristã, disse o Papa, é a família como santuário da fé, o lugar onde se conserva a fé. Na segunda Carta à Timóteo, o apostolo Paulo afirma ter conservado a fé. Mas como a conservou, perguntou ainda o Papa Francisco?

“Não num cofre. Não a escondeu num lugar subterrâneo como fez o servo preguiçoso. S. Paulo comparou a sua vida àquela de uma batalha e de corrida. Ele conservou a fé porque não se limitou a defendê-la, mas anunciou-a irradiou-a, levou-a aos confins da terra. Ele se opos decididamente, de forma vigorosa a todos aqueles que a queriam conservar, aqueles que queriam imbalsamar a mensagem de Cristo limitando-a aos meros confins da Palestina. Por isso ele fez opções corajosas, foi para territórios hostís, deixou-se provocar por todos aqueles que vivivam em lugares longínquos, de culturas diferentes, falou com franqueza sem medo. S. Paulo conservou a fé porque tal como a recebeu, doou-a, andando nas periferias e sem nunca permanecer nas posições difensivas”.

Daí, que também a partir deste exemplo de S. Paulo, cada família pode perguntar-se: de que maneira nós preservamos a nossa fé? A conservamos só para nós, nas nossas famílias como um bem privado, um conmto bancário ou somos capazes de partilhá-la mediante o testemunho da nossa vida de acoglimento, de abertura aos outros. Recordando por conseguinte o frenesím das famílias jovens desta nossa era, o Papa chamou a atenção para o facto que também nesta corrida pode haver espaço para uma outra corrida, um frenesim da fé”.

Finalmente, o Papa Francisco salintou como terceira carateristica da vida da família cristã, a alegria: a família como lugar da vida na alegria. E neste sentido disse o Papa:

“A verdadeira alegria que se vive na família não é algo de superficial, não provém das coisas, das circunstâncias mais ou menos favoráveis. A verdadeira alegria provém da harmonia profunda que reina entre pessoas, aquela alegria que todos sentem no fundo do seu coração e que os faz viver a beleza de estarem juntos, ajudarem-se mútuamente no caminho da vida. Mas na base deste sentimento de alegria profunda está a presença de Deus na família, o seu amor misericordioso, respeitoso de todos. Só Deus sabe criar a harmonia das diferenças”.

Neste sentido o Papa recordou a todos que quando falta o amor de Deus também a família corre o risco de perder a harmonia, prevalendo por consiguinte no seio familiar, o inidividualismo que é sinal do fim da alegria. Por isso é necessário, exortou ainda o Papa, que as famílias vivam sempre com fé e simplicidade como a Sagrada Família de Nazaré.

 

com informações da Agência News.Va

8º Mutirão Brasileiro de Comunicação começa domingo em Natal/ RN

8 muticomCerca de 800 pessoas, de várias partes do Brasil, chegarão à capital potiguar no próximo domingo, 27 de outubro, para participar do 8º Mutirão Brasileiro de Comunicação (Muticom). O evento, que se estende até o dia primeiro de novembro, tem como tema: “Comunicação e participação cidadã: meios e processos”.

Pela primeira vez o Mutirão será realizado no campus de uma universidade pública. A organização é da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Signis Brasil, arquidiocese de Natal e Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

O programa inclui, pela manhã, a realização de celebrações, seminários e lançamentos de livros. Paralelamente, haverá uma Feira de Comunicação. No período da tarde, serão realizados simultaneamente 14 grupos de trabalhos com diversas temáticas. A programação inclui também atividades culturais, como o show da cantora Elba Ramalho. No último dia do evento, os participantes também poderão realizar passeios organizados pelo litoral norte, litoral sul e Natal.

Lançamentos

No dia 28, o diretor executivo do Portal A12 e apresentador do Programa ‘Bem-vindo Romeiro”, na TV Aparecida, padre Evaldo César, lançará o livro “Igreja na cidade: desafios e alcances de uma evangelização pela televisão”.

A Pastoral da Comunicação da arquidiocese de Salvador (BA) e a Universidade Católica de Salvador vão lançar, no dia 29, o Curso de Aperfeiçoamento em Comunicação Pastoral”. Trata-se de uma pós-graduação, voltada para agentes da Pascom e profissionais da área de comunicação e será realizada em módulos.

“Haiti por si: a reconquista da independência roubada” é o título do livro que será lançado no final da manhã do dia 30. Produzido pela Agência de Informação Frei Tito para a América Latina, conhecida como Agência Adital, o livro busca mostrar as possibilidades de reconstrução política, econômica, social e cultural do Haiti.

No dia 31, será lançado o livro digital “Comunicação para a cidadania: objetos, conceitos e perspectivas”, organizado por Cláudia Regina Lahni e Juciano de Sousa Lacerda. Ambos integram o grupo de pesquisa Comunicação para a Cidadania, da Intercom.

 

Com informações da CNBB