Santa Rita do Sapucaí celebra início das missões redentoristas

“Vinde pais, vinde mães, vinde filhos, vinde todos à missão. São dias de misericórdia, são dias de consolação”. As Paróquias Nossa Senhora de Fátima e Santa Rita, em Santa Rita do Sapucaí, iniciam nesta quarta-feira, 01 de agosto, a terceira fase das Missões Redentoristas, com a presença dos missionários no município.

A Missão quer atingir e envolver todos as pessoas da paróquia, por isso, ela é comparada a um MUTIRÃO DE EVANGELIZAÇÃO. E, ainda mais agora, diante do desafio da Nova Evangelização e do Projeto: Queremos ver Jesus: Caminho, Verdade e Vida, a Missão Redentorista tem como objetivo na Paróquia: Anunciar o Evangelho de Jesus Cristo; Estabelecer um processo de Conversão; Consolidar a nova maneira de organizar-se como Igreja; Formar grupos de vivência cristã nos setores missionários; Dar novo impulso missionário aos grupos já existentes e Chamar a integrarem-se na comunidade os indiferentes e afastados, abandonados e marginalizados.

Segundos os párocos e os responsáveis pela missão, essa proposta evangelização deve ser assumida por toda comunidade.

“A Igreja nos convida para sermos discípulos e missionários de Jesus Cristo. Através das Santas Missões Redentoristas, que estamos vivendo em nossas paróquias, queremos intensificar a participação e comunhão na vida de igreja, animando as comunidades. Por isso o lema da Missão Redentorista: ‘Unidos em Cristo, com Maria, para viver e crescer em comunidade'”, escrevem Côn. Wilson Mário de Morais e Monsenhor Vonilton Augusto Ferreira.

As Santas Missões vão até o dia 19 de agosto.

Veja a programação da Missão na Paróquia Nossa Senhora de Fátima

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja a programação da Missão na Paróquia Santa Rita

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Andrey Nicioli, com informações dos Missionários Redentoristas

Pastoral Presbiteral organiza momento de confraternização do clero

A Pastoral Presbiteral de Pouso Alegre realiza na próxima segunda-feira, 06 de agosto, um dia de confraternização para todo o clero. Segundo o coordenador da Pastoral, padre Simão Cirineo Ferreira, esse é um momento de convívio e partilha, celebrando o dia do padre.

“Esse é um momento forte de fomentar e estreitar os laços de nossa comunhão e fraternidade presbiteral”, afirmou.

O encontro desse ano foi organizado pelo setor pastoral Paraíso, e vai ocorrer no Clube de Campo de Paraisópolis.

Confraternização dia do padre
Data: 06 de agosto, segunda-feira
Local: Clube de Campo Paraisópolis (Rodovia sentido São Bento do Sapucaí – aproximadamente 1km)
Bairro Ribeirão Vermelho

Programação do dia
09h – 10h:
 Chegada/ café
10h: Momento de oração
13h: Almoço

Paróquia de Silvianópolis celebra dia da Padroeira

A paróquia de Sant’Ana em Silvianópolis celebra hoje, dia 26 de julho, o dia de sua padroeira, Sant’Ana, a mãe da Mãe de Jesus Cristo Nosso Salvador. As festividades do dia da padroeira tiveram início às 9h da manhã com encontro com as crianças, às 15h terá a consagração a Nossa Senhora, e às 18h Missa de encerramento da festa e da visita de Nossa Senhora Aparecida.

A Igreja Celebra a Memória de Sant’Ana e São Joaquim

Hoje celebramos a memória dos pais de Nossa Senhora: São Joaquim e Sant’Ana. Em hebraico, Ana exprime “graça” e Joaquim equivale a “Javé prepara ou fortalece”.

Alguns escritos apócrifos narram a respeito da vida destes que foram os primeiros educadores da Virgem Santíssima. Também os Santos Padres e a Tradição testemunham que São Joaquim e Sant’Ana correspondem aos pais de Nossa Senhora.
Sant’Ana teria nascido em Belém. São Joaquim na Galileia. Ambos eram estéreis. Mas, apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus.

O Senhor então os abençoou com o nascimento da Virgem Maria e, também segundo uma antiga tradição, São Joaquim e Sant’Ana já eram de idade avançada quando receberam esta graça.

A menina Maria foi levada mais tarde pelos pais Joaquim e Ana para o Templo, onde foi educada, ficando aí até ao tempo do noivado com São José. A data do nascimento e morte de ambos não possuímos, mas sabemos que vivem no coração da Igreja e nesta são cultuados desde o século VI.

 

 

Com informações de: cancaonova.com e Paróquia de Sant’Ana de Silvianópolis

Missionários são enviados para diocese de Ponta de Pedras

“Os missionários vão em nome de Jesus Cristo, e não em nome de si próprios”. Esse foi alerta do Arcebispo Metropolitano, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho, durante sua homilia na missa de envio dos padres Fabiano José Pereira e Leandro Silva para a diocese de Ponta de Pedras. A missa foi celebrada na paróquia São João Batista, em Pouso Alegre, na noite desta segunda-feira, 23.

Cerca de 28 padres e também centenas de fieis participaram da Eucarista, na qual todos renderam graças pela vida dos missionários e também agradeceram a disponibilidade de ambos para esse trabalho.

Dom Ricardo ainda ressaltou sua felicidade em ver que a Igreja de Pouso Alegre está se colocando em missão e ajundando outras realidades, diferentes do sul de Minas e sedentas da presença da Igreja.

Na despedida, padre Fabiano agradeceu a amizade, carinho e compreensão das famílias, e pediu a oração de todos da Arquidiocese de Pouso Alegre.

Veja mais fotos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Andrey Nicioli
Fotos de Dilma Cristina Braga (Paróquia São João Batista)

Papa envia mensagens para Equipes de Nossa Senhora

Desde o último sábado, 22, representantes das Equipes de Nossa Senhora de todo o mundo estão participando de um encontro internacional em Brasília. O Brasil é o terceiro país no mundo a receber o Movimento e o primeiro de língua não francesa. É também a primeira vez que este Encontro Internacional se realiza fora da Europa.

Na abertura foi lida a mensagem enviada pelo Papa Bento XVI ao Cardeal Raymundo Damasceno, arcebispo de Aparecida e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

O lema deste XI Encontro Internacional é “Ousar o Evangelho”, inspirado no episódio do bom samaritano (Lucas 10, 30-37). Na preparação do evento, ao longo de 3 anos, tomaram parte mais de 700 voluntários brasileiros. Os inscritos são 7.600 dos quais 452 sacerdotes provenientes de todo o mundo, inclusive 18 bispos. As Equipes de Nossa Senhora são um movimento cristocêntrico da Igreja Católica, fundado pelo Padre Henry Cafarrel e alguns casais franceses durante a II Guerra Mundial, em 1938, na França. Constitui uma Associação Internacional Católica de Leigos, reconhecida em 1992, pelo Conselho Pontifício para os Leigos. Tem como carisma a “Espiritualidade Conjugal”, e como mística – “Reunidos em nome de Cristo, no auxílio mútuo e testemunho do sacramento do matrimónio”.

Atualmente, as Equipas de Nossa Senhora (ENS) estão em 86 países do mundo. Cada ENS é composta de cinco a sete casais e um Conselheiro Espiritual, que pode ser padre, diácono, ou religioso/religiosa, favorecendo o posicionamento dos casais na visão e doutrina da Igreja nos temas atuais em relação à família e à vida em casal.O Encontro Internacional das ENS realiza-se de seis em seis anos.

Eis o texto integral da mensagem enviada pelo Cardeal Bertone em nome do Santo Padre:

“Eminência Reverendíssima,
O Sumo Pontífice, informado da realização em Brasília do XI Encontro Internacional das Equipes de Nossa Senhora, me incumbiu de vir por este meio fazer chegar a sua paterna saudação aos participantes e a todos casais do Movimento nascido duma clarividente intuição pastoral do Servo de Deus Henri Caffarel, sacerdote, e cuja missão não viu diminuir, com o passar do tempo, sua atualidade e urgência, antes de certa forma aumentou à luz dos problemas e dificuldades que o matrimônio e a família experimentam hoje rodeados por umaatmosfera de crescente secularização.

Neste contexto, os casais das Equipes de Nossa Senhora proclamam, não tanto com palavras como sobretudo com a vida, as verdades fundamentais sobre o amor humano e sobre o seu significado mais profundo: «Um homem e uma mulher que se amam, um sorriso de criança, a paz de um lar: eis uma pregação sem palavras, mas extraordinariamente persuasiva, na qual cada homem pode já pressentir, como que por transparência, o reflexo de outro amor e o seu apelo infinito» (Paulo VI, Aos casais das equipes de Nossa Senhora, 4 de maio de 1970).Claro, este ideal pode parecer demasiado alto.

Por isso mesmo, o Movimento incentiva os seus membros a beberem constantemente nas fontes da graça do sacramento do matrimónio e da participação na Eucaristia dominical; para além do recurso à graça dos sacramentos, lhes propõe, com grande sabedoria, um «método» rico de compromissos e sugestões simples e concretas para viverem no dia a dia a espiritualidade encarnada de esposos cristãos. Entre eles, sublinha-se o «dever de sentar-se», isto é, o compromisso de manter periodicamente um tempo de diálogo pessoal entre os cônjuges, durante o qual fazer presente um ao outro, com toda a sinceridade e num clima de escuta mútua, os problemas e os assuntos relevantes para a vida de casal. No nosso mundo tão marcado pelo individualismo, o ativismo, a pressa e a distração, o diálogo sincero e constante entre os esposos é essencial para evitar que surjam, cresçam e endureçam incompreensões que, infelizmente, muitas vezes acabam em rupturas insanáveis que já ninguém ajuda a consertar. Por isso, cultivem este valioso hábito de sentar-se um ao lado do outro para falarem e se ouvirem, para compreenderem um ao outro sempre de novo no meio das surpresas e dificuldades do longo caminho.

Dentro de três meses estaremos comemorando o cinquentenário da abertura do Concilio Vaticano II, que, em muitos dos seus documentos, ofereceu à Igreja do nosso tempo uma visão renovada do valor do amor humano, da vida conjugai e da família; nessa ocasião começaremos o Ano da Fé, para reencontrar toda a vivacidade e a alegria do anúncio da fé no nosso mundo e no nosso tempo. Sua Santidade Bento XVI convida os casais cristãos a serem «o rosto sorridente e doce da Igreja», os melhores e mais convincentes arautos da beleza do amor sustentado e alimentado pela fé, dom de Deus oferecido com largueza e generosidade a todos, para que possam encontrar cada dia o sentido da sua vida.

E, como sinal de gratidão eclesial, de estímulo para os novos desafios em aberto e como penhor de graças e luzes do Alto para os trabalhos do XI Encontro Mundial das Equipes de Nossa Senhora, o Santo Padre concede aos participantes e respectivas famílias a implorada Bênção Apostólica. Aproveito o ensejo para testemunhar a Vossa Eminência Reverendíssima os meus sentimentos de fraterna estima em Cristo Senhor.

 

Por Andrey Nicioli, com informações Vatican.va
Fotos: divulgação/ internet